01/04/2013 - 19:50

Brasileiros se reinventam nos EUA


Manoela Maia McGovern

Há sete anos ela trocou o Brasil pelos Estados Unidos. Além de talentosa, a mineira Martha Sachser é competente e muito profissional. Nascida em Belo Horizonte, Sachser é fotógrafa e blogger, e através do seu trabalho conquistou a comunidade brasileira em Nova York. Ela é o exemplo de brasileiros que se reinventaram para fazer o que gosta com sucesso na américa. Assim como ela, há muitos outros... Confira na entrevista exclusiva para a Brazilian Magazine.

BM: Como você veio parar em NYC?
Martha Sachser  (MS): Eu sempre sonhei morar em Nova York. Cresci assistindo filmes e seriados e queria viver aquilo tudo que assistia na TV. Mas como Washington era um sonho do meu pai, e ele não está mais aqui para realizar esse sonho, eu acabei indo parar nas bandas de lá quando cheguei aos EUA. Depois de três anos vivendo uma vida tranquila na Virginia, larguei tudo e resolvi correr atrás dos meus sonhos. Foi quando me mudei finalmente para NYC.

BM: E a fotografia. Como tudo começou? 

MS: Eu sempre fui apaixonada por fotos! Por congelar momentos, por ter fotos pela casa toda, ter memórias registradas para as gerações futuras. Quando eu tinha uns seis anos meu passatempo favorito era revirar uma caixa enorme de fotos que a minha mãe tinha. Eu ficava horas vendo foto por foto. Fiz isso por anos até ter minha própria caixa de fotos. Meu tio Heitor, que morava no Japão na época, me deu a minha primeira câmera fotográfica. E eu tenho ela guardada até hoje. Guardo as fotos que tirei com ela com o maior carinho! Mas profissionalmente falando, comecei a brincar com câmera no Brasil, mas nunca levei muito a sério. Sabe aquela fase que você não sabe o que quer fazer da vida? Foi aqui mesmo que tudo começou. Descobri que era o que queria seguir, me mudei pra NY e continuei a estudar fotografia para me aperfeiçoar.

BM: Você imaginava esse sucesso todo com a comunidade brasileira tão rápido?

MS: Sou muito abençoada por ter os clientes que tenho! São clientes que se tornam amigos e vice-versa. Acredito que neste meio o boca a boca é a melhor propaganda e foi assim que tudo começou por aqui. Meus clientes são os melhores! Adoro trabalhar com o publico brasileiro, me sinto super confortável e realizada fazendo o que amo.

BM: Como é poder registrar todos esses momentos tão especiais? 

MS: É maravilhoso! Eu faço com muito amor. Posso estar super cansada fisicamente, mas ver o sorriso deles ao me dizerem que ficaram felizes com o resultado, ah, isso não tem preço! Amo o que faço. E faço como se fosse para minha família mesmo. Não tive muitas fotos profissionais tiradas quando era pequena e hoje vejo o quanto são importantes. Por isso dou o meu melhor para que todos fiquem satisfeitos.

BM: E você tem clientes de outras nacionalidades?

MS: Sim, de outras nacionalidades, especialmente americanos. Mas amo trabalhar com Brasileiros e me expressar em português! (Risos)

BM: Você além da fotografia, você está trabalhando com uma fundação. Como surgiu essa ligação?

MS: Primeiramente eu sempre admirei muito trabalho da Fundação Icla da Silva. Perdi meu pai para o câncer quando eu tinha 20 anos. Então essas causas são muito próximas a mim. Se eu puder ajudar a salvar uma vida, eu farei o possível. Porque eu faria o possível e o impossível para salvar o meu pai. Simplesmente me imagino no lugar de uma mãe que esta passando por uma situação difícil assim e não tem como não se envolver. Quando surgiu a oportunidade de estagiar na Fundação, não pensei duas vezes. Trabalho no escritório principal em Nova York e auxilio bastante os recrutas para poderem continuar a fazer o trabalho lindo que é o de dar mais esperança a quem precisa de um doador para sobreviver. E também adicionando cada dia mais pessoas ao registro geral de medula óssea. Sempre que tenho a oportunidade, explico para as pessoas como um simples gesto pode mudar o rumo da vida de um paciente e dar a ele uma segunda chance de viver. Espero um dia ser compatível com alguém que precise.  É o mínimo que posso fazer. Ser doador é tão fácil. As pessoas não se tornam um, porque não sabem como o procedimento é simples e rápido.

BM: Agora nasceu um novo filho, o Blog NY & About. Me fale um pouco sobre esse novo projeto.

MS: Eu amo NY e eu amo escrever! Eu sempre tive blogs, mas nunca duravam muito. E o NY & About surgiu da minha paixão por essa cidade. Não conseguia entender quando ouvia alguém dizendo que não gostava de Nova York! (Risos) Então queria mostrar que tem muito mais para se viver em NY do que muitos conhecem. Queria mostrar a verdadeira NY. A NY que eu amo! Pedi minha amiga Natalia Weber para me ajudar com a criação de um design que tivesse a minha cara. E eu adorei! Virou um cantinho especial pra mim.  Eu sentia falta de ter um lugar na internet com dicas mais detalhadas, fotos, novidades sobre a cidade, experiências, de algum serviço que recomendam coisas assim. E também foi um motivo para eu sair de casa e fotografar os lugares que mais me inspiram por aqui e dividir com as pessoas!  Mas não imaginava que as pessoas iriam gostar tanto, fiquei muito feliz com a aceitação dos leitores!

BM: Já deu para perceber que você não consegue ficar parada. O que mais você faz? E quais os projetos futuros? 

MS: Eu acabei meu associates em Liberal Arts e agora estou cursando Comunicação. Então por enquanto meu projeto é terminar a faculdade com boas notas e continuar exercendo minha profissão e claro, dividindo minhas experiências nesta cidade que eu amo por meio do meu blog.



COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA